+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

Cetefe faz bonito e chega às duas decisões do Brasileiro de goalball

Times feminino e masculino vieram da Série B; final dos homens, contra o Santos, terá transmissão do SporTV
#Acessibilidade: Jéssica está parada em pé no meio do gol do Cetefe com o braço direito e polegar bem esticados. Na mão esquerda, ela segura a bola. Foto: Renan Cacioli/ CBDV.
13/11/2021

Por Comunicação CBDV
13/11/2021
São Paulo/SP

A Associação de Centro de Treinamento de Educação Física Especial (Cetefe) viveu um sábado dos sonhos no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Com vitórias no feminino e no masculino, o time de Brasília se garantiu nas duas decisões do Campeonato Brasileiro de goalball. As meninas encaram as atuais campeãs do Sesi-SP neste domingo, às 10h40. Já os rapazes enfrentam o Santos, às 13h, em duelo que terá transmissão ao vivo do SporTV 2.

O detalhe mais impressionante da trajetória bem-sucedida do Cetefe é que as duas equipes chegaram à elite da modalidade este ano vindas da Série B de 2019 – as mulheres foram campeãs da Segunda Divisão, e os homens ficaram com a terceira e última vaga de acesso cedida naquele ano.

"Foi um trabalho de formiguinha. A gente veio lá de trás, foi para o Regional e lutou pela vaga na Série B. Foi para a B e lutou pela vaga na Série A. Chegando aqui, a expectativa não é diferente: lutar pela medalha de ouro", afirmou a ala Kátia Silva, após a vitória por 6 a 0 sobre a AMC-MT na semifinal.

"Estou muito satisfeito com o trabalho. Chegar às finais é muito importante para melhorarmos nossa estrutura. Só tenho a agradecer e, agora, é tentar ser campeão, que é o objetivo maior", disse o treinador Gabriel Goulart, que comanda os dois elencos na competição – vale lembrar que ele também foi recentemente anunciado como auxiliar técnico da Seleção feminina do Brasil.

#Acessibilidade: Gabriel está de braços cruzados com a mão na boca pensativo à frente do banco de reservas do time masculino. Atrás dele, dois atletas de pé e um ajoelhado rezando com os braços apoiados no banco. Foto: Renan Cacioli/ CBDV.


O desempenho dos brasilienses rendeu elogios até mesmo do adversário da final: "É uma equipe que a gente admira muito. Será uma oportunidade única, um jogo de duas equipes com características diferentes. Foi nosso primeiro confronto, mas ao longo desse torneio elas cresceram muito, foram ganhando consistência defensiva, melhorando as ações táticas ofensivas, então terei de estudar bastante", disse o técnico Diego Colletes.

Além de terem se enfrentado na primeira fase – o time paulista ganhou por 8 a 3 –, as duas equipes contam com atletas que se conhecem bastante: Kátia e Jéssica Vitorino, do Cetefe, defenderam o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio ao lado de Gaby e Moniza, do Sesi.

"Isso é benéfico e, ao mesmo tempo, maléfico. A gente conhece as falhas umas das outras, então, é ir trabalhando e construindo o jogo em cima disso. Será um jogo de detalhes. A equipe que errar menos e estiver mais entrosada ganhará o título brasileiro", disse Gaby, depois do triunfo sobre a Adevibel-MG na semi (4 a 0).

O Sesi tem quatro títulos nacionais na categoria feminina, o que faz dele o maior ganhador desde 2011, quando a CBDV (Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais) passou a administrar a modalidade. Já o Cetefe vai disputar sua primeira final na elite.

#Acessibilidade: Gaby, que é albina e usa o cabelo loiro preso em um rabo-de-cavalo, faz o giro antes do arremesso, segurando a bola com o braço direito, que está bem esticado. Foto: Renan Cacioli/ CBDV.

Nova tentativa no masculino

O time brasiliense disputou a decisão do Brasileiro de 2011, quando ficou com o vice após perder da Apace-PB. Para tentar a coroa inédita, precisará destronar o Santos, presente à sua quinta final consecutiva: ganhou em 2018 e 2016.

"A expectativa é a melhor possível. No ano passado, perdemos para o Sesi, contra quem vínhamos disputando há vários anos. E, agora, essa grata surpresa, que é o Cetefe. Vamos lutar, estamos bem otimistas", falou o técnico santista José Mauro Neri, após a vitória por 7 a 5 sobre a Apace na semifinal.

A maior arma da equipe da Baixada, é claro, será o ala Leomon Moreno, artilheiro do torneio (36 gols) e melhor jogador do mundo: "Não sou só eu, é um coletivo que vem tendo resultado dentro do campeonato", minimizou o atleta.

#Acessibilidade: Leomon completa o movimento do arremesso cruzando o braço direito à frente do corpo, enquanto a bola aparece mais à frente. Atrás do atleta, encostado na baliza, o jogador Paulo Saturnino. Foto: Renan Cacioli/ CBDV.

Do outro lado, quem espera quebrar o encanto adversário é André Dantas, velho conhecido dos santistas das decisões que disputou vestindo ainda a camisa do Sesi. "A gente se preparou muito. Tínhamos a consciência de que nossa chave era difícil. Mas, dentro de quadra, a mesma bola que vai volta. Esse é o pensamento para a final."

Antes das finais, haverá as disputas pelo bronze. No feminino, a AMC encara a Adevibel a partir das 8h30. No masculino, Athlon e Apace se enfrentam às 9h20. Esses dois jogos, além da decisão entre as mulheres, terão transmissão ao vivo em nosso canal no YouTube (link mais abaixo).

#Acessibilidade: André Dantas, com o corpo bem curvado para frente, arremessa a bola, que toca o chão. Foto: Renan Cacioli/ CBDV.


Confira os resultados de sábado:

Feminino
semifinais
SESI 4 x 0 ADEVIBEL
AMC 0 x 6 CETEFE

Masculino
quartas de final
ATHLON 18 x 8 UNIACE
SESI 4 x 7 APACE
SANTOS 12 x 2 FUNAD
CETEFE 13 x 3 ADEVIBEL
semifinais
ATHLON 2 x 7 CETEFE
APACE 5 x 7 SANTOS

A Loterias Caixa é a patrocinadora oficial do goalball brasileiro.

+ CLIQUE AQUI para acessar a Galeria de Fotos do evento.

+ CLIQUE AQUI para rever as partidas em nosso YouTube.


Comunicação CBDV

Renan Cacioli

renancacioli@cbdv.org.br
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)