+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

COI remarca Jogos Paralímpicos de Tóquio para 24 de agosto de 2021

'Isso dará o tempo necessário para que os atletas possam reprogramar sua preparação', diz presidente da CBDV
#Acessibilidade: logo do COI, com os cinco anéis olímpicos entrelaçados.
30/03/2020

Por Comunicação CBDV
30/03/2020
São Paulo/SP

O Comitê Olímpico Internacional (COI) confirmou nesta segunda-feira (30) as novas datas para a realização dos Jogos de Tóquio, adiados no último dia 24 devido à pandemia do novo coronavirus (COVID-19). A programação ficou assim definida:

Olimpíada: 23 de julho a 8 de agosto de 2021
Paralimpíada: 24 de agosto a 5 de setembro de 2021

"Essas novas datas dão às autoridades de saúde e a todos os envolvidos na organização dos Jogos o tempo máximo para lidar com o cenário em constante mudança e com as perturbações causadas pela pandemia do COVID-19", diz o COI, em comunicado oficial.

Presidente da Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV), José Antônio Freire aprovou a medida. "O COI tomou mais uma vez a decisão correta. Isso dará o tempo necessário para que a organização do evento se ajuste e os atletas possam reprogramar sua preparação. Os Jogos terão o nível técnico que todos esperamos", ressalta o presidente.

No caso das modalidades geridas pela CBDV, o futebol de 5 e o goalball (masculino e feminino) já tinham garantido suas vagas em Tóquio graças a conquistas anteriores ao surto da doença se espalhar pelo mundo. Mas no caso do judô, com vagas em aberto, havia uma preocupação em relação aos torneios qualificatórios. Dois deles, os Grand Prix de Nottingham, na Inglaterra, e Baku, no Azerbaijão, previstos para este primeiro semestre, tiveram de ser cancelados. Agora, os atletas poderão se preparar sem atropelos.

"Em primeiro lugar vamos cuidar da nossa saúde. E, com fé em Deus, as coisas vão se normalizar o mais rápido o possível e poderemos voltar para nossa rotina de treinos", afirma Meg Emmerich, atual campeão parapan-americana na categoria pesado (acima de 70 kg). "Se os Jogos não fossem adiados, os atletas não teriam um bom rendimento e muitos nem sequer teriam tempo de se classificar. Um ano será o suficiente. A expectativa é de que os treinos em breve se normalizem e as competições retornem", completa.

Meg luta com Rebeca Silva: o judô ainda está com vagas abertas para Tóquio

Atletas mantêm rotina em casa

Os atletas da CBDV têm mostrado sua rotina de treinos em casa durante o isolamento. O Desafio da Quarentena, iniciativa criada pela Confederação com a intenção de transmitir uma mensagem positiva em meio ao caos da pandemia, faz com que eles interajam entre si e se mantenham ativos dentro das possibilidades. Todos os vídeos podem ser acessados nos Stories do Instagram da CBDV (@cbdvoficial).

Comunicação CBDV

Renan Cacioli

renancacioli@cbdv.org.br

+ 55 11 98769 1371
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)