+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

Craques aparecem na hora H e definem as semifinais do futebol de 5

Jardiel, Ricardinho e Jefinho garantem vitórias de suas equipes; goleiro Thiago, da AMC, brilha nos pênaltis
#Acessibilidade: em primeiro plano, mais desfocado, Ricardinho corre de costas em direção à banda, que está ao fundo da imagem com a equipe e comissão técnica da Agafuc comemorando o gol do camisa 10 e o esperando para abraçá-lo.
01/11/2019

Por Comunicação CBDV
01/11/2019
São Paulo/SP

Nenhuma equipe teve vida fácil para se classificar às semifinais da Copa Loterias Caixa de futebol de 5 nesta sexta-feira. Coube, então, aos craques chamarem a responsabilidade: Jardiel, Ricardinho e Jefinho garantiram Cedemac, Agafuc e ICB, respectivamente, na próxima fase. Mas não foi só de artilheiros que a competição viveu. O goleiro Thiago Lucena, da AMC, foi o nome do confronto diante da Apadevi ao defender três penalidades.

Neste sábado, todos esses jogadores decisivos voltam à quadra do Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, para tentarem a vaga na decisão de domingo, que terá transmissão ao vivo do canal SportTV 3, às 9h20 (de Brasília). Confira os duelos das semifinais:

09h00 – AMC-MT x Agafuc-RS

10h30 – Cedemac-MA x ICB-BA

Assim como aconteceu nos confrontos das quartas de final, a Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV) vai transmitir os jogos ao vivo em sua página no Facebook (LINK AQUI), com narração da Equipe Camisa 10 do rádio.

+ CLIQUE E CONFIRA TABELA DE JOGOS, CLASSIFICAÇÃO E LISTA DE ARTILHEIROS

No momento certo

O primeiro grande destaque do dia foi o ala Jardiel, que chegou ao seu terceiro gol na competição ao garantir o triunfo dos maranhenses do Cedemac por 1 a 0 sobre a Apadv-SP em duelo muito equilibrado.

Jogadores e comissão técnica do Cedemac abraçam Jardiel na banda da quadra

"Pra gente é muito bom chegar a mais uma semifinal e estar entre os quatro melhores do Brasil. Quando não dá na técnica, dá na raça, e hoje foi um jogo de raça, mostrando que o Cedemac continua firme e forte. Pra mim, tem uma importância muito grande ter marcado o gol", comentou o atleta, campeão parapan-americano com a seleção brasileira em agosto, no Peru.

No confronto seguinte, AMC-MT e Apadevi-PB empataram em 1 a 1 no tempo normal. Foi, então, que o goleiro Thiago brilhou ao pegar três pênaltis – ele já havia defendido um de Jonatan no tempo normal. "Consegui fazer mais uma boa partida e ajudar minha equipe. Sabíamos que seria complicado demais pela qualidade dos meninos. Tive paciência, tranquilidade e fé, que também ajuda nessas horas", comemorou o goleiro, após o 3 a 2 nas cobranças.

Thiago espalma a cobrança de Jonatan no tempo normal; a bola foi chutada no meio do gol, alta


Dupla garante no fim

Ricardinho e Jefinho dominam o prêmio de melhor jogador do mundo há mais de uma década. O primeiro foi eleito em 2006, 2014 e 2018. O segundo, em 2010. Nesta sexta, eles assumiram o tamanho do peso que possuem na modalidade.

No que talvez tenha sido o jogo mais surpreendente da edição 2019 da Série A, o Ismac, do Mato Grosso do Sul, mostrou-se valente e segurou a seleção de craques da Agafuc, do Rio Grande do Sul, até onde pôde. Depois de tanto insistir, Ricardinho encontrou uma finalização certeira a três minutos do fim: 1 a 0.

"Temos de dar os méritos para a equipe deles, que veio com uma proposta mais defensiva e fez muito bem. Mas vamos tirar as lições boas. Sofrer um pouco é bom para a equipe amadurecer, o lado emocional ficar mais maduro, a paciência...", analisou o camisa 10.

Ricardinho está à direita da imagem, com o controle da bola. À esquerda, Marquinhos, do Ismac, chega para dar o combate

Na partida que encerrou a programação do dia, ICB e UBC fizeram um clássico baiano repleto de rivalidade. Já na etapa final, Jefinho marcou o seu quinto gol no torneio e pôs os maiores vencedores de títulos nacionais (sete taças) no caminho de mais uma semifinal também com uma vitória apertada por 1 a 0.

"É nessa hora que o jogador precisa chamar um pouco a responsabilidade, fazer os gols no momento decisivo e, graças a Deus, pude ajudar a equipe para que a gente voltasse à semifinal depois de ter ficado de fora no ano passado", falou o craque.

Jefinho está com a bola dominada, de frente para o colombiano Juan Pablo Santacruz, da UBC

Sobre a Copa Loterias Caixas

A principal competição de clubes do Brasil chega à sua nona edição desde que a Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV) começou a administrá-la, em 2011. A então Copa Brasil foi disputada pela primeira vez em 1984, na capital paulista. Contudo, o IPC – Comitê Paralímpico Internacional – reconhece como primeiro campeonato entre clubes o acontecido na Espanha, em 1986.

A Copa Brasil passou a se chamar Copa Loterias Caixa em 2014, quando teve início a parceria com a atual patrocinadora. O ICB (Instituto de Cegos da Bahia) é o maior campeão de todos os tempos, com sete troféus, seguido pelos mineiros da Adevibel, com cinco, e os paraibanos da Apace, que colecionam quatro títulos.

Fora de quadra, a edição deste ano conta ainda com uma novidade: pela primeira vez, a competição terá dinheiro privado investido, graças à parceria que a CBDV fechou com a rede de supermercados atacado-varejista Atacadão via Lei de Incentivo ao Esporte.

Comunicação CBDV

Renan Cacioli

renancacioli@cbdv.org.br

+ 55 11 98769 1371
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)