+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

É tetra! Agafuc mantém hegemonia no futebol de 5 e fatura o Brasileiro

Tiago Paraná lidera gaúchos à sua terceira conquista seguida contra o Cedemac; ICB fica com o bronze
#Acessibilidade: Ricardinho segura o troféu, que tem uma bola no topo, ao lado de Maurício e do auxiliar técnico Rafael Toniolo. Ao fundo, outros membros da delegação comemoram.
03/11/2019

Por Comunicação CBDV
03/11/2019
São Paulo/SP

A Agafuc (Associação Gaúcha de Futebol para Cegos) não se cansa de colecionar troféus. Neste domingo, conquistou o título da Copa Loterias Caixa de futebol de 5 pela quarta vez, a terceira consecutiva, ao derrotar o Cedemac (Centro Desportivo Maranhense para Cegos) por 3 a 0, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

Foi também a terceira final seguida entre as duas equipes, de novo com desfecho favorável para os gaúchos. Em 2017 e 2018, os triunfos foram por 5 a 0 e 2 a 0, respectivamente. Desta vez, Ricardinho abriu o placar, e Tiago Paraná marcou os outros dois gols do jogo que foi transmitido ao vivo pelo canal SporTV.

"A gente trabalhou o ano inteiro para chegar aqui. Nosso objetivo era chegar na final e conquistar o título. Graças a Deus, deu tudo certo", comemorou o camisa 9, que precisou se superar para voltar à quadra. No primeiro tempo, chocou o rosto contra um adversário e saiu da partida com muita dor. "Ainda consegui voltar e fui abençoado com esses dois gols que ajudaram minha equipe a ser campeã."

Tiago Paraná enxuga o rosto na camisa, antes de conceder entrevista para o SporTV. Ao fundo, um câmera filma a festa

Agora, a Agafuc se junta aos paraibanos da Apace, também tetracampeões do futebol de 5 nacional – contando todas as edições desde 1986. O ICB, da Bahia, é o maior ganhador da história, com sete conquistas, seguido dos mineiros da Adevibel, com cinco.

Mesmo em meio à festa na arena multiuso, o grupo mostrou por que é o melhor do país há tantos anos: o discurso já era visando os torneios de 2020, como a Supercopa, que reúne os três melhores clubes da Série A, além do campeão da B – que este ano foi o Maestro, do Paraná.

"Essa motivação de estar todo dia treinando com esses caras, essas experiências é a maior possível sempre. A gente sempre quer mais, quer ganhar mais. É por isso que esse time é tão bom, treina tanto, e tão unido, porque a gente sempre busca o próximo objetivo. A partir de amanhã, já estamos focados no próximo ano", disse o goleiro Luan.

Luan comemora com os companheiros mais uma conquista em sua carreira

"Fico muito feliz pelo título conquistado, mas ali na nossa reza já focamos no ano que vem. Amanhã já começamos a trabalhar pensando em 2020. Nossos atletas de seleção terão bastante competições ano que vem, então vamos rever atletas, reintegrar alguns emprestados... O trabalho não para", emendou o técnico Rafael Astrada.


Artilheiro, Jefinho conduz ICB ao bronze

De volta à sua melhor forma física, o ala Jefinho foi um dos destaques da Série A deste ano, e mostrou na disputa do terceiro lugar, contra a AMC (Associação Mato-Grossense dos Cegos), que ainda tem muita bola para oferecer ao ICB (Instituto de Cegos da Bahia) e à seleção brasileira.

Com dois gols, o camisa 10 garantiu o triunfo por 2 a 0 e, de quebra, levou o prêmio de artilheiro da competição, com oito ao todo. "Não era a posição que a gente queria, mas esporte é assim. É consertar os erros, levantar a cabeça, comemorar o terceiro lugar e se preparar já para o ano que vem", falou o atleta.

Jefinho posa com o secretário-geral da CBDV, Helder Maciel; ambos seguram o troféu de artilheiro

Já a AMC, além da bela campanha coroada com a quarta colocação, ainda viu seu goleiro, Thiago Lucena, ser eleito o melhor do campeonato.

Sobre a Copa Loterias Caixas

Este foi a nona edição da principal competição de clubes do Brasil desde que a Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV) começou a administrá-la, em 2011. O torneio terminou com 26 partidas disputadas e 64 gols marcados (média de 2,5 por jogo).

Fora de quadra, a edição deste ano contou ainda com uma novidade: pela primeira vez, a competição teve dinheiro privado investido, graças à parceria que a CBDV fechou com a rede de supermercados atacado-varejista Atacadão via Lei de Incentivo ao Esporte.

Comunicação CBDV

Renan Cacioli

renancacioli@cbdv.org.br

+ 55 11 98769 1371
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)