+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

Histórico! Rapazes vencem e ganham primeiro ouro da história do goalball

Em final impecável diante da China, Seleção masculina faz 7 a 2 e conquista sua terceira medalha, a inédita dourada
#Acessibilidade: jogadores e comissão técnica se abraçam em quadra logo após o apito final. Ao fundo, na arquibancada, há uma bandeira do Brasil e alguns integrantes da delegação que foram ao ginásio torcer. Foto: Alê Cabral/ CPB.
03/09/2021

Por Comunicação CBDV
03/09/2021
São Paulo/SP

Um dia que ficará eternizado na história do goalball brasileiro aconteceu nesta sexta-feira, 3 de setembro de 2021. Na quadra do Makuhari Messe Hall, em Tóquio. A Seleção masculina derrotou a China por 7 a 2 na decisão dos Jogos de Tóquio e conquistou a primeira medalha de ouro da modalidade em Paralimpíadas. Os rapazes já tinham ganhado a prata em Londres 2012 e o bronze na Rio 2016.

Em um jogo praticamente impecável, com apenas uma penalidade cometida que resultou em gol adversário, os brasileiros não apenas foram eficientes atacando como defenderam demais, impedindo qualquer possibilidade de reação dos campeões de Pequim 2008. Com o paredão formado, o diferencial do time, que é são o leque de arremessos, apareceu: os alas Leomon e Parazinho, com três gols cada, e o pivô Romário, responsável por inaugurar o marcador, brilharam em quadra.

"O trabalho feito em conjunto... Zé Roberto, Romário, Josemárcio, Alex, Emerson e eu escrevemos nosso livro na história do goalball como campeões paralímpicos. É uma felicidade muito grande essa medalha vir nesse momento tão necessitado em que a gente se encontra, e ela é de todos nós", falou Leomon, fazendo questão de citar todo o sexteto do Brasil.

"Muita gratidão em vir aqui para agradecer a vocês pela torcida. Objetivo alcançado e conquistado, só temos a agradecer à nossa Confederação, ao Comitê, e a todos que participaram dessa conquista", completou Parazinho, que ainda terminou o torneio no topo da artilharia, com 26 gols marcados, empatado com o chinês Yang, autor dos dois de sua seleção no duelo de hoje – Leomon foi o terceiro na lista, com 25.

A caminhada do goalball brasileiro até essa medalha passa muito pelo trabalho da comissão técnica capitaneada por Alessandro Tosim, que assumiu o trabalho em 2009. A partir de 2011, ano do primeiro título internacional da equipe – o Parapan de Guadalajara, no México –, ele levou o Brasil ao pódio praticamente todos os anos.

"Isto é resultado de muito trabalho. Esses moleques se dedicaram 24 horas por dia nesse ano todo para chegar nesse pique. A gente mostra o quanto o goalball brasileiro é forte, o quanto fomos evoluindo ao longo dos anos, e vemos que não estamos no topo do mundo à toa, não. É porque teve muito trabalho, empenho e amor pela modalidade", frisou Tosim. "Em 2012, perdemos uma final paralímpica. E eu tinha dito para mim mesmo que, se Deus nos desse a oportunidade de disputar outra final, a gente jamais iria perder novamente", falou, emocionado, lembrando-se da derrota para a Finlândia (8 a 1) nos Jogos londrinos.

Dois dos atletas que estiveram com Tosim em quase toda essa jornada não esconderam a satisfação em concluir um ciclo com o ouro no peito. "Estamos indo para casa com o nosso sonho realizado, a medalha que buscamos há tanto tempo. É um presente para nós e para toda a nação brasileira", falou o pivô Zé Roberto, de 40 anos. "Conseguimos conquistar a tão sonhada medalha de ouro. Estamos muito felizes com essa conquista. Obrigado pela torcida", emendou Romário, de 32.

#Acessibilidade: Tosim, Diego, Emerson, Romário, Parazinho, Zé Roberto, Alex, Leomon, Elora (fisio) e Altermir (analista de desempenho) erguem os braços de mãos dadas na quadra para saudar os presentes ao ginásio. Foto: Alê Cabral/ CPB.


Confira o que disseram os demais personagens dessa conquista:

Diego Colletes (auxiliar-técnico)
"Que prazer poder representar o Brasil dessa maneira, nesse nível, com o goalball brasileiro bem-visto no mundo todo. Jogo a jogo, passo a passo, nível de concentração elevadíssimo para esse momento. Mente forte, é o nosso grande diferencial. Muito obrigado a todos!"

Emerson (ala)
“Acabamos de encerrar a final. Trajetória dura ao longo desse ciclo de cinco anos, mas agora podemos dizer: o Brasil é campeão paralímpico de goalball!”

Alex (ala)
“Só agradecer a Deus, a alegria é imensa, sem palavras. Estávamos esperando por esse momento e ele chegou. O ouro é nosso!”


Relembre a campanha completa da Seleção masculina de goalball em Tóquio:

Primeira fase

BRASIL 11 x 2 Lituânia
EUA 8 x 6 BRASIL
BRASIL 10 x 4 Argélia
Japão 3 x 8 BRASIL

Quartas de final

BRASIL 9 x 4 Turquia

Semifinal

Lituânia 5 x 9 BRASIL

Disputa pelo ouro

China 2 x 7 BRASIL


Comunicação CBDV

Renan Cacioli
renancacioli@cbdv.org.br
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)