+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

Nonato decide, e Agafuc leva o tri da Supercopa de Futebol de 5

Pivô da Seleção Brasileira marca os dois gols da vitória sobre o ICB-BA em final televisionada para todo o país
#Acessibilidade: de lado para a imagem, Nonato está com os dois braços levantados até a altura dos ombros na comemoração de um de seus gols.
01/03/2020

Por Comunicação CBDV
01/03/2020
São Paulo/SP

Ele não é badalado como Ricardinho e Jefinho, dois dos melhores jogadores de futebol de 5 do planeta, tem um jeito tímido fora de campo e voz baixa ao conceder entrevistas, mesmo naquelas que tratam do seu protagonismo em uma partida decisiva. Dentro de quadra, porém, Nonato vira um leão, e foi com esse apetite que ele brilhou na final da Supercopa do Brasil ao marcar os dois gols da vitória da Agafuc-RS por 2 a 0 sobre o ICB, da Bahia.

O duelo, televisionado para todo o Brasil pelo SporTV 2, foi equilibrado como o encontro entre as duas equipes na primeira fase (empate em 1 a 1), mas faltou ao time liderado por Jefinho um goleador nato com a assinatura do camisa 11 do conjunto de Canoas, que faturou o torneio pela terceira vez – é o único vencedor até hoje.

+ CLIQUE AQUI para conferir a GALERIA DE FOTOS da final.

"Foi maravilhoso. A gente conseguiu o tricampeonato num jogo muito difícil e, para coroar ainda mais esse trabalho, teve a artilharia", disse Nonato, que encerrou a competição com quatro gols e levou para casa o troféu pelo feito individual. "Agora, teremos o regional em maio e, em novembro, o nacional, que será o torneio mais importante. Então é continuar treinando forte mais conseguir mais títulos", completou o pivô da Seleção Brasileira.

Melhor conjunto do país, a Agafuc ainda jogou a Supercopa sem Ricardinho, que se recupera de um problema muscular, e seus atletas estrangeiros, como o fixo argentino "Coki" Padilla. Mesmo assim, segurou a força do ICB no primeiro tempo, que terminou zerado, e aproveitou-se do cansaço do rival na etapa complementar para definir o jogo no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo.

"Com certeza, dos três títulos, esse foi o mais difícil. Foi um campeonato curto, com quatro jogos em três dias, mas assim parece que fica até mais gostoso de ganhar. Nosso primeiro tempo foi um pouco apático, mas a dedicação deles no segundo tempo surpreendeu. Não tenho nem palavras para agradecer ao grupo", destacou o técnico, Rafael Astrada.

A vitória ainda desempatou o confronto direto entre os arquirrivais, dois dos maiores vencedores do país – o ICB tem sete títulos nacionais, contra quatro da Agafuc. Em seis confrontos realizados até hoje, os gaúchos ganharam três, contra dois dos baianos. Ainda houve um empate.

Jefinho concede entrevista para a repórter Lívia Laranjeira, do SporTV; duelo foi mostrado a todo o Brasil


Créditos das fotos: Alê Cabral/ CPB

Comunicação CBDV

Renan Cacioli

renancacioli@cbdv.org.br

+ 55 11 98769 1371
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)