+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

Sem segredos, Brasil e Argentina voltam a decidir um título no fut5

Além de terem se enfrentado em 20 finais na história, atletas das duas seleções jogam juntos o Campeonato Brasileiro
#Acessibilidade: Maxi Espinillo, à esquerda, coloca a mão esquerda no peito de Ricardinho na marcação durante a final da Copa América de 2019. Os atletas estão perto da banda da quadra. Foto: Ale Cabral/ CPB.
03/09/2021

Por Comunicação CBDV
03/09/2021
São Paulo/SP

Falar que Brasil e Argentina trarão algum fator surpresa para a final do futebol de 5 dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, neste sábado, às 5h30 (de Brasília), seria ignorar um histórico que torna os adversários mais do que conhecidos um do outro. O duelo, com transmissão ao vivo da Globo, do SporTV e da TV Brasil, reunirá equipes que se enfrentaram em 20 decisões de título ao longo dos anos e com atletas habituados a se encontrarem anualmente no Campeonato Brasileiro, mais forte torneio interclubes do mundo.

Dos dez convocados pelo técnico argentino Martin Demonte, seis estão inscritos na próxima edição da Série A, organizada pela Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV).

O fixo Foilan "Coki" Padilla e o ala Angel Deldo, por exemplo, integram o elenco da atual tricampeã brasileira da modalidade, a Agafuc-RS, base da formação titular da Seleção – o goleiro Luan, os alas Ricardinho e Tiago Paraná e o pivô Nonato jogam pelo clube gaúcho. O ala ofensivo Brayan Pereira é colega do goleiro reserva Matheus na Apadevi, de Campina Grande-PB. O Maestro-PR, que conta com Cássio, Jefinho e Gledson, terá o argentino Heredia no elenco. Também jogarão o Brasileiro de fut5 o ala defensivo Frederico Accardi, pelo Cedemac-MA, e o goleador dos "murciélagos" (morcegos, em espanhol), como é conhecida a Seleção Argentina: Maxi Espinillo, contratado pelo Ismac-MS.

Normalmente, os argentinos vêm ao Brasil apenas durante a realização da competição, ou seja, não treinam com os times daqui ao longo da temporada. Mas a frequência dessas participações acaba criando até laços de amizade entre os atletas – desmistificando um pouco a rivalidade entre os países que é alimentada no futebol convencional.

#Acessibilidade: à direita, Coki Padilla dá o combate em atleta do Cedemac no Brasileiro de 2018. Foto: Daniel Zappe/ CPB.


Além disso, por serem duas das seleções mais tradicionais e fortes do futebol de 5, Argentina e Brasil vêm protagonizando muitas disputas de título nos últimos anos. Só em Copas do Mundo, das sete edições já realizadas, cinco tiveram os sul-americanos na final, incluindo a última, em 2018, realizada na Espanha e vencida pelos brasileiros. Em Jogos Paralímpicos, os encontros foram menos frequentes. Dos quatro ouros que o Brasil conquistou até hoje e fazem dele o único campeão – o fut5 só entrou na grade paralímpica a partir de Atenas 2004 –, apenas o primeiro, na Grécia, foi em cima dos "hermanos", de novo com vitória verde e amarela (3 a 2, nos pênaltis).

Aliás, o retrospecto é amplamente favorável à Seleção Brasileira. Das 20 finais entre as duas equipes, que incluem edições de Copa do Mundo, Paralimpíada, Parapan, Copa América e torneios menores, ganhamos 17. Os únicos vices foram no Mundial de 2006 e nas edições de 2005 e 2017 da Copa América.

Ao todo, os finalistas dos Jogos de Tóquio jogaram 53 vezes na história: 26 vitórias do Brasil, 22 empates e cinco derrotas. Marcamos 55 gols e sofremos 17.

Confira as principais decisões envolvendo as seleções:

2019/ Parapan (Lima-PER): BRASIL 2 x 0 Argentina
2019/ Copa América (São Paulo-BRA): BRASIL 2 x 0 Argentina
2018/ Copa do Mundo (Madri-ESP): BRASIL 2 x 0 Argentina
2017/ Copa América (Santiago-CHI): Argentina 0 (2) x (1) 0 BRASIL
2015/ Parapan (Toronto-CAN): BRASIL 2 x 1 Argentina
2014/ Copa do Mundo (Tóquio-JPN): BRASIL 1 x 0 Argentina
2013/ Copa América (Santa Fé-ARG): BRASIL 0 (3) x (2) 0 Argentina
2011/ Parapan (Guadalajara-MEX): BRASIL 1 x 0 Argentina
2009/ Copa América (Buenos Aires-ARG): BRASIL 2 x 0 Argentina
2007/ Parapan (Rio-BRA): BRASIL 1 x 0 Argentina
2006/ Copa do Mundo (Buenos Aires-ARG): Argentina 1 x 0 BRASIL
2005/ Copa América (São Paulo-BRA): Argentina 2 x 0 BRASIL*
2004/ Paralimpíada (Atenas-GRE): BRASIL 0 (3) x (2) 0 Argentina
2001/ Copa América (Paulínia-BRA): BRASIL 2 x 0 Argentina
2000/ Copa do Mundo (Jerez-ESP): BRASIL 4 x 0 Argentina
1998/ Copa do Mundo (Paulínia-BRA): BRASIL 1 x 0 Argentina

#Acessiilidade: jogadores do Brasil comemoram gol em frente à torcida da Argentina durante a final do Mundial de 2018. Foto: Renan Cacioli/ CBDV.


Comunicação CBDV

Renan Cacioli
renancacioli@cbdv.org.br
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)