+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

Quase um ano depois, Seleções de fut5 e goalball voltam a treinar

Primeira fase de treinamentos desde março do ano passado seguirá protocolos de segurança no CT Paralímpico
#Acessibilidade: foto de treino da Seleção de fut5 mostra cinco atletas de linha do lado direito e o goleiro na esquerda. Atrás dele, o preparador físico Bamba está na função de chamador.
01/02/2021

Por Comunicação CBDV
01/02/2021
São Paulo/SP

Fevereiro começa nesta segunda (1) com uma novidade e tanto para 22 atletas de Seleção Brasileira que, quase um ano depois, voltarão a se reunir para uma fase de treinamento. As equipes de futebol de 5 e goalball masculino do país se apresentarão no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

A última reunião dos melhores atletas do Brasil dessas duas modalidades havia acontecido de 1 a 9 de março de 2020, dias antes dos estados darem início ao chamado lockdown por conta da pandemia do novo coronavírus. Depois disso, todo o calendário foi cancelado e não houve mais torneios ou períodos de atividades.

"A Seleção de futebol de 5 nunca ficou tanto tempo sem treinos presenciais, mas a gente teve de se readequar. Vamos fazer as avaliações de como o grupo chegará e, a partir daí, montar os treinos presenciais", explica Fábio Vasconcelos, treinador campeão paralímpico na Rio 2016.

Ele convocou 15 jogadores de diversas partes do Brasil que seguirão diversos protocolos de segurança. Todos tiveram de fazer o teste RT-PCR e passar por uma quarentena nos cinco dias anteriores à apresentação oficial. Por razões óbvias, o período de atividades, que se encerra em 14 de fevereiro, será menos exigente do ponto de vista físico.

"Será uma fase mais moderada. Vai ter muito trabalho com bola, já que os atletas tiveram pouco contato ano passado, para ir condicionando o grupo. Mas sem exageros para evitar lesões", diz o técnico, que tentará conduzir o Brasil a mais um ouro – todas as quatro edições anteriores tiveram o país no topo do pódio.

Ansiedade ainda maior no goalball

#Acessibilidade: equipe e comissão técnica da Seleção masculina de goalball estão reunidos em círculo na arena multiuso do CT. Alguns atletas estão sentados no chão e outros, de pé. Todos ouvem as palavras do técnico Tosim.

Se numa modalidade soberana como o futebol de 5 a ansiedade por Tóquio já bate forte, imagine no caso do selecionado masculino de goalball, atual bicampeão mundial e na luta por seu primeiro ouro paralímpico – foi prata em Londres e bronze no Rio. Por isso, há um aspecto emocional importantíssimo a ser trabalhado a partir desta primeira fase de treinos de 2021.

"As incertezas são constantes neste momento, mas estamos motivados, os atletas só pensam nesta medalha que falta para nós, e vamos trabalhar para que conquistemos este grande feito", admite o treinador Alessandro Tosim.

Assim como no fut5, os treinos serão menos puxados que o habitual. "Realizamos treinos semanais online com os atletas durante todo o período de afastamento, mas a bola é o que nos move. Ela faz muita falta. Alguns estão desde o início da pandemia sem treinar com ela, por isso, fizemos a programação de um treino com bola por dia e um treino físico. O mais importante é fazer com que todos recuperem suas valências físicas para o esporte", conta Tosim.

A Seleção feminina se apresentará alguns dias depois, na sexta-feira. Já o judô será o último grupo a se reunir para esta fase de abertura da temporada, de 19 a 28 de fevereiro, também no CT Paralímpico.


Comunicação CBDV

Renan Cacioli

renancacioli@cbdv.org.br

+ 55 11 98769 1371
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)