+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

CPB e instituto catarinense abrem programa para adoção de cães-guias

Processo é voltado a atletas paralímpicos com deficiência visual, que passarão por curso em Camboriú (SC)
#Acessibilidade: Black está sentado em frente ao time da Uniace, com uma medalha ao redor do pescoço. A imagem está fechada no cachorro, e aparecem as pernas de dois atletas atrás dele.
19/03/2021

Por Comunicação CBDV
18/03/2021
São Paulo/SP

Os atletas paralímpicos com deficiência visual, cegos ou com baixa visão, interessados em ter cães-guia podem se inscrever no processo seletivo junto ao Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Camboriú, que vai doar quatro animais para auxiliá-los em suas tarefas diárias. Trata-se de uma parceria da instituição com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento.

Neste primeiro momento, os interessados devem preencher o cadastro disponível de forma gratuita e exclusivamente online para participar da seleção. A chamada pública ficará aberta por 30 dias. CLIQUE AQUI para acessar o link do cadastro.

+ PARA RELEMBRAR: conheça a história de Black, os 'olhos' do ala Léo Moreno

Podem se candidatar ao edital atletas paralímpicos com deficiência visual que tenham participado de competições oficiais nas seguintes modalidades: atletismo, ciclismo, futebol de 5, goalball, hipismo, judô, natação e remo. Além disso, os candidatos devem ter condições físicas, psicológicas e financeiras para manter o cão-guia, ser maior de idade ou ter mais de 16 se for emancipado.

Processo de seleção

Os atletas interessados terão que passar pelo Curso de Formação de Treinadores e Instrutores de cães-guia, com duração de três semanas. Nesse período são avaliadas a compatibilidade entre candidatos e animais, além da capacidade das pessoas em serem usuárias de cão-guia.

As despesas com deslocamento entre a cidade do candidato e Camboriú (SC) serão custeadas pelo CPB. O IFC vai disponibilizar alojamento. As despesas pessoais ficam a cargo dos interessados. Após as três semanas do curso, haverá mais uma semana de processo de adaptação, na residência do atleta, para a demarcação da rota de trabalho da dupla.

*Texto com informações do Ministério da Cidadania e da Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro.


Comunicação CBDV

Renan Cacioli

renancacioli@cbdv.org.br
+ 55 11 99519 5686 (WhatsApp)