+55 11 2548-0463 / + 55 11 2548-0414  |   cbdv@cbdv.org.br                                                       Acessibilidade:   Alto Contraste    Aumentar Fonte   Diminuir Fonte  

Seleção Brasileira de Judô

Luan Lacerda

Alana Martins Maldonado

Categoria: -70kg

Nascimento: 27/07/1995, Tupã (SP)

Equipe: AMEI-SP

Principais conquistas: prata nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, ouro no Campeonato Mundial 2018 (Portugal), bronze nos Jogos Mundiais da IBSA 2015 (Coreia do Sul), prata nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, ouro na Copa do Mundo 2017 (Uzbequistão), prata na Copa do Mundo 2018 (Turquia).

História: Descobriu a doença de Stargardt aos 14 anos. Já praticava judô desde os quatro, mas, somente em 2014, quando entrou para a faculdade, começo no judô paralímpico.

Damião Robson

Giulia dos Santos Pereira

Categoria: -48kg

Nascimento: 20/10/1999, Guarujá (SP)

Equipe: CESEC-SP

Principais conquistas: Vice-campeã do Campeonato das Américas 2017 (São Paulo) e Vice-campeã do Parapan-Americano de Jovens 2017 (São Paulo).

História: Nasceu prematura extrema, com 5 meses de gestação e foi perdendo a visão gradativamente. Começou no judô paralímpico em 2012.

Luan Lacerda

Karla Ferreira Cardoso

Categoria: -52kg

Nascimento: 18/11/1981, Rio de Janeiro (RJ)

Equipe: CEIBC-RJ

Principais conquistas: prata nos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004 e Pequim 2008, bronze no Campeonato Mundial 2014 e ouro nos Jogos Parapan-Americanos do Rio 2007 e Guadalajara 2011.

História: Karla nasceu com baixa visão, mas só descobriu aos 3 anos de idade, quando começou a frequentar a escola. Aos 12 anos, por influência do irmão mais velho, começou a praticar judô.

Damião Robson

Gleyse Priscila Portioli Henrique

Posição: Ala

Nascimento: 29/07/1983, Batayporã (MS)

Equipe: SESI-SP

Principais conquistas: bronze no Campeonato Mundial (Malmo 2018), campeã dos Jogos Parapan-Americanos (Toronto 2015), prata dos Jogos Parapan-Americanos (Guadalajara 2011) e prata no Campeonato das Américas 2017.

História: Após um glaucoma afetar parcialmente sua visão, Gleyse começou a praticar corrida, mas foi no goalball, em 2008, que a atleta encontrou sua verdadeira vocação.

Luan Lacerda

Maria Núbea dos Santos Lins

Categoria: -57kg

Nascimento: 09/09/1989, Italva (RJ)

Equipe: Instituto Reação-RJ

Principais conquistas: ouro no Campeonato das Américas 2018 (Canadá) e ouro no German Open 2018 (Alemanha).

História: Baixa visão devido acometimento de toxoplasmose congênita. Foi atleta da natação e no final de 2015 iniciou sua trajetória no judô procurando novos desafios.

Damião Robson

Lúcia da Silva Teixeira Araújo

Categoria: -57kg

Nascimento: 17/06/1981, São Paulo (RJ)

Equipe: CESEC-SP

Principais conquistas: prata nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 e Londres 2012, bronze no Campeonato Mundial 2014 (EUA), prata nos Jogos Mundiais da IBSA (Coreia do Sul), prata na Copa do Mundo IBSA 2017 (Uzbequistão), prata na Copa do Mundo IBSA 2018 (Cazaquistão), bronze na Copa do Mundo IBSA 2018 (Turquia), ouro no Campeonato das Américas 2017 (São Paulo) e Campeonato das Américas 2018 (Canadá).

História: Lúcia nasceu com baixa visão devida uma toxoplasmose congênita. A atleta começou a praticar judô aos 15 anos de idade por intermédio dos irmãos. Mas somente em 2006, aos 25 anos, conheceu a modalidade paralímpica.

Luan Lacerda

Meg Rodrigues Vitorino Emmerich

Categoria: +70kg

Nascimento: 23/10/1986, São Paulo (SP)

Equipe: IRM-PR

Principais conquistas: bronze no Campeonato Mundial 2018 (Portugal), prata no Campeonato das Américas 2018 (Canadá).

História: Nasceu com atrofia no nervo óptico. Iniciou no judô em 2002 aos 15 anos de idade.

Damião Robson

Rebeca de Souza Silva

Categoria: +70kg

Nascimento: 11/03/2001, São Bernardo do Campo (SP)

Equipe: APADV-SP

Principais conquistas: ouro na Copa do Mundo IBSA 2018 (Cazaquistão), bronze na Copa do Mundo IBSA 2018 (Turquia), ouro no Campeonato das Américas 2018 (Canadá) e 2017 (São Paulo).

História: Deficiente visual por conta da genética da família. Conheceu o judô em 2013, através de um projeto.

Luan Lacerda

Thiego Marques da Silva

Categoria: -60kg

Nascimento: 02/01/1999, Parauapébas (PA)

Equipe: AEPA-SP

Principais conquistas: bronze no Campeonato das Américas 2018 (Canadá), bronze no Campeonato das Américas 2017 (São Paulo), prata no Mundial de Jovens 2013 (EUA) e ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Jovens 2017 (São Paulo).

História: Tem baixa visão por conta do albinismo. Thiego começou a praticar judô em 2011, aos 12 anos de idade.

Damião Robson

Anderson Wassian da Silva

Categoria: -66kg

Nascimento: 03/07/1999, Porto Alegre (RS)

Equipe: ACERGS-RS

Principais conquistas: prata no Parapan de Jovens 2016 (São Paulo),

História: Aos 3 anos de idade teve uma reação alérgica não identificada pelos médicos. A medicação receitada não surtiu efeito e agravou a situação devido a uma nova alergia. Ficou internado com o risco de perder a vida, e sua sobrevivência lhe custaria a visão. Em um primeiro momento não ficou cego, no entanto, foi deixando de enxergar aos poucos. Em 2010, foi classificado como deficiente visual, e três anos depois teve o primeiro contato com o esporte paralímpico. Em 2014, foi apresentado ao judô pelo professor de educação física, motivado pelo seu encanto por artes maciais, e desde então pratica a modalidade.

Luan Lacerda

Gabriel Nascimento Silva

Categoria: -66kg

Nascimento: 16/08/1999, Rio de Janeiro (RJ)

Equipe: CEIBC-RJ

Principais conquistas: bronze no Campeonato das Américas 2017 (São Paulo) e ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Jovens 2017 (São Paulo)

História: Deficiente visual em decorrência do albinismo. Sempre foi apaixonado por esportes e chegou a praticar natação e jogar goalball. Começou no judô em 2009 após um professor do Instituto Benjamin Constant sugerir a vivência na modalidade. Encantou-se e se dedicou exclusivamente aos tatames desde então.

Damião Robson

Denis Aparecido Rosa

Categoria: -73kg

Nascimento: 11/10/1979, São Paulo (SP)

Equipe: CESEC-SP

Principais conquistas: ouro no Campeonato das Américas 2017 (São Paulo), prata no Campeonato das Américas 2005 e bronze nos Jogos Parapan-Americanos do Rio 2007.

História: Começou a perder a visão com 8 anos e aos 12 foi diagnosticado com a doença de Stargardt. Ao longo dos anos foi deixando de enxergar e atualmente tem de 5 a 10% da visão.

 

Luan Lacerda

Luan Simões Pimentel

Categoria: -73kg

Nascimento: 29/09/1997, Camapuã (MS)

Equipe: ISMAC-MS

Principais conquistas: ouro no Campeonato das Américas 2018 (Canadá), prata no Campeonato das Américas 2017 (São Paulo) e ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Jovens 2017 (São Paulo).

História: Tem baixa visão por conta do albinismo. Iniciou na modalidade em 2013, no Projeto Judô no 10, em Camapuã.

Damião Robson

Harlley Damião Pereira de Arruda

Categoria: -81kg

Nascimento: 05/07/1979, Belo Horizonte (MG)

Equipe: CESEC-SP

Principais conquistas: ouro no Campeonato das Américas 2017 (São Paulo), bronze no Campeonato das Américas em 2018 (Canadá) e bronze nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015 e Guadalajara 2011.

História: Harlley perdeu a visão dos dois olhos em 1999, em um acidente com arma de fogo. Três anos após o ocorrido, foi convidado por Antônio Tenório para praticar judô.

Luan Lacerda

Arthur Cavalcante da Silva

Categoria: -90kg

Nascimento: 11/03/1992, Natal (RN)

Equipe: ADEVIRN-RN

Principais conquistas: ouro no Campeonato das Américas 2018 (Canadá) e no Campeonato das Américas 2017 (São Paulo) e bronze nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015.

História: Arthur teve retinose pigmentar e começou a perder a visão aos 2 anos. Aos 18, ficou cego total. Antes disso, na adolescência, quando não conseguia mais jogar futebol ou andar de bicicleta por causa da cegueira, começou a treinar judô. Gostou da modalidade e passou a se dedicar somente a ela.

Luan Lacerda

Wilians Silva de Araújo

Categoria: +100kg

Nascimento: 18/10/1991, Riachão do Poço (PB)

Equipe: CEIBC-RJ

Principais conquistas: prata nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, prata na Copa do Mundo IBSA 2018 (Cazaquistão), bronze na Copa do Mundo IBSA 2018 (Uzbequistão), bronze no Campeonato Mundial 2014 (EUA), bronze nos Jogos Mundiais da IBSA 2015 (Coreia do Sul), prata nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011 e Toronto 2015.

História: O peso-pesado perdeu a visão aos 10 anos de idade em um acidente com tiro de espingarda e começou a praticar judô em 2009.

Damião Robson

Antônio Tenório da Silva

Categoria: -100kg

Nascimento: 24/10/1970, São José do Rio Preto (SP)

Equipe: CESEC-SP

Principais conquistas: ouro nos Jogos Paralímpicos Atlanta 1996, Sydney 2000, Atenas 2004 e Pequim 2008, prata nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, bronze nos Jogos Paralímpicos 2012, ouro nos Jogos Parapan-Americanos do Rio 2007, prata nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011 e bronze nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, ouro no Campeonato das Américas 2017 (São Paulo) e Campeonato das Américas 2018 (Canadá) e bronze na Copa do Mundo IBSA 2018 (Cazaquistão).

História: Aos 13 anos, Tenório brincava com amigos quando seu olho esquerdo foi atingido por uma semente de mamona, o que causou um descolamento de retina e o deixou cego deste olho. Seis anos mais tarde, uma infecção no olho direito o deixou totalmente sem visão. Tenório já praticava judô desde os 8 anos de idade, então precisou fazer a adaptação para o judô paralímpico.